Sai zica!

Bad Luck — right time, wrong place

HD “queimou”

Paguei última parcela mês passado. Capacidade de 1TB, mas pouco mais que 100GB ocupados. Depois de umas 4 quedas de energia seguidas em 24h, na última, ele simplesmente deu pau. Aparentemente perdeu a MBR, ainda vou tentar recuperar.. senão, fotos desde 2001 não só minhas mas da minha família.. todas de praias, viagens, etc.. 15GB de MP3, todos históricos de msn (sim, eu guardo todos) podem simplesmente ir pro beleléu, pro espaço, desaparecer. :/ Mas ainda há esperanças em recuperar! (yn) Enquanto isso, to usando a instalação antiga do Windows no HD velho de 120Gb.. mas to sem foto, música, documento nenhum. Então, por isso tenho entrado pouco no msn, na internet em casa.

Banido da Live

Então, dessa vez a Micro$oft pegou pesado. E eu não tiro razão… existe um “Termo de Uso”, e deve ser cumprido quando você aceita, mesmo que automático. Mas se alguém quiser sequestrar o cara e fazer ele desbanir (?) todo mundo, eu fico feliz também. =D

‘Motoquêro’ idiota

Não foi o primeiro.. e tenho certeza que não vai ser o último. Na verdade é o 3º. Na mesma avenida, Cristiano Machado. Mas com certeza esse foi o mais idiota e retardado… e conseguiu bater no meu carro PARADO. Isso, parado no corredor de “engarrafamento”/trânsito. Bateu, parei, desci, anotei placa, peguei telefone e duvido que sequer vai pagar UM único centavo de toda despesa provocada. Negócio é que, se não houver “vítimas”, polícia não vai (mais) no local e não haverá perícia. Ou seja, quando for acertado por um motoqueiro, trate de machucar bastante o fdp, ou nem sonhe porque nenhum paga mesmo, isso é lenda.

Melhor eu ir parando por aqui…

..Porque enquanto eu mantenho esse post no rascunho, aconteceu MAIS coisa. Com meu carro, de novo. No sábado, fui na igreja e voltei, quando cheguei em casa a bateria do carro “arriou”, não ligou. Domingo, meu pai colocou a bateria do carro dele no meu. Fui na igreja e quando voltei, cheguei em casa, de novo, bateria descarregada. -.-‘ Enfim, o problema não era a bateria, e sim em alguma coisa no carro — talvez o alternador — que não tá [re]carregando a bateria. :/ Hoje to eu aqui, de metrô (e busão pra voltar) enquanto meu carro arruma no mecânico.

Apesar de tudo, espero logo essa “maré” passar, e tudo voltar ao “normal”, pelo menos. :/ E se eu tiver um mínimo de sorte, que venham coisas boas pra recompensar.. (yn)

Por fim, um abraço a todos envolvidos :~

acampamento 180°

acampamento180graus

Neste último feriado (7 de setembro) aconteceu e eu, claro, participei do acampamento (retiro) da minha igreja. E, como sempre, foi muito bom. Não é a toa que foram +/- 300 jovens (só do setor universitário! oO’). O tema central do acampamento era “Virada 180°“, que veio em ótima hora. Justamente o que ando precisando… um ‘revira volta’ em muita coisa… uma analogia legal seria “fazer uma geral no armário”: desfazer de muita coisa que já se passou, mas que ainda temo muito em jogar fora, desfazer, “desistir”. Mas enfim, vou fazer alguns comentários sobre as coisas que (ainda) lembro e me chamaram mais atenção.

Sexta:

Cheguei pouco antes do ônibus do pessoal e fui logo armar minha barraca. Sim, sou ‘aventureiro’ e gosto de dormir em barracas — mentira — como é de praxe, deixei pra fazer inscrição em cima da hora e só sobrou lugar em barraca. Como tenho muita sorte — ironia — , logo começou a chover e o esperto foi encher o colchão junto com a chuva caindo — resultado: chão da barraca e parte do colchão molhado. Daí chegaram falando que uma menina (Isabela?) tinha levado pra emprestar uma barraca pra 4 (?) pessoas — fato que cabiam quase 3, mas dormimos 2 — e a minha foi usada como “porta-volumes” (malas, roupas, tênis, etc.) pra 3 pessoas. Tá que fomos acabar de resolver tudo e dormir eram 4h da manhã. -.-‘

Sábado:

Logo pela manhã da noite mal pouco dormida, tomei meu banho, depois café e culto (MUITO BOM), com uma palavra sobre (…). A tarde foi livre, mas me limitei a assistir pessoal da minha célula jogando vôlei, conversar / descansar e ser mordido por mosquitinhos chatos na grama, tava com MUITA preguiça de enfrentar as “de foras” do futebol, panelinhas, etc. Deixei pra ‘outro dia’. Logo um pouco mais tarde tomei banho e preparei pro jantar com tema “China”, que é claro que nem preparei nada — falta de criatividade / preguiça mesmo. 😡

[fotos]

Logo depois do jantar rolou uma das coisas que mais gosto dos acamps de lá: a “brincadeira noturna”.. MUITO bem planejada, desenvolvida e executada. Participaram 16 equipes de 10 a 13 pessoas, onde o objetivo é (BEM) basicamente percorrer o acampamento, em 9 pontos, encontrando pistas e resolvendo um “quebra-cabeça”, com algumas regras, etc. O nome da ‘brincadeira’ era “A Vila“, tendo como tema o filme de mesmo nome. Muito bom, muito legal… e como em outros, minha equipe não ganhou e foi por pouco… mas pra mim sempre vale a diversão! Sério! E acabando já quase 2h da manhã fomos dormir.

Domingo:

Acordei já atrasado (9h30m) pro café, corri pra não perder! Culto normal pela manhã, lição em células. De tarde rolou a “Guerra da Sujeira”. A regra é simples: campo dividido em 4 equipes:
– A 01 ataca a 02 > a 02 ataca a 03.. que ataca a 04.. que ataca a 01.
– 1º round: ataque com balões de água – respeita-se os limites do campo.
– 2º round: ataque com tintas (isso, TINTA guache) e não se repeita mais os limites.
– 3º round: FARINHA e nada de limites novamente.

Enfim, era uma desculpa apenas pra todo mundo sujar todo mundo e descer o “tobolona” — uma lona em cima de um morro de grama com água escorrendo e todo mundo descendo como louco! Claro que eu participei disso tudo! o/ Muito bom! Muito divertido. Um bom momento pra liberar toda sua insanidade! 😛
[fotos]
Depois foi o maior custo tirar toda tinta/farinha no banho.
O jantar foi com o tema Espaço, Lua, estrelas.. ou qualquer coisa assim. E pelo mesmo motivo do outro também não me fantasiei. 😛

(fato curioso: tava bem eu com minha camisa (da sorte — q) do Galo, escutando o jogo. Quando já tava pra começa o culto estava nos 41″ do 2º tempo daí tirei o fone do cel e devolvi ao dono dizendo: “Já tá nos 41″, 1×0 pro Sto. André.. o Galo não deve fazer mais nada”.. e durante o jantar toda hora vinha alguém me perguntar sobre o jogo — claro, eu tava com a camisa — e eu dizia: “o Galo perdeu.. já tava nos 41″ e 1×0 pro Sto. André”.. pff.. parecia que eu não conhecia lembrava o poder de reação do Galo.. virou aos 42″ e 46″, 2×1!..)

A noite, foi um pregador lá da igreja (Josafá?) muito bom, com uma ótima palavra e o louvorzão depois foi ainda melhor. Acabou por volta de 2h. Haja perna! 😀

Segunda

Foi bem curta lá. Tomei café, desarmei a barraca, juntei todas minhas coisas e logo fui saindo (eram umas 10h30m). Apesar de que teria o churrasco (amo!), num tava nem um pouco afim de pegar trânsito na estrada de volta e por isso vim mais cedo. Nem ia ter muita coisa (acho) além do churrasco.

Já em casa: então.. meu relógio biológico funciona direitinho e, sábado e domingo seriam são ‘dias-de-dormir’ (até mais tarde), ou, pelo menos, até 11h. Resultado: tentei ver Star Wars e peguei no sono às 20h20 e dormi até 1h30m.. acordei e logo dormi de novo, até às 6:40! Acho que foi  a noite mais longa de sono em pelo menos 1 ano! oO’ Umas quase 11hs consecutivas. Sim, isso pra mim é muito. Eu sei, não me orgulho disso. -.-‘

Por fim, SEMPRE vale a pena acampamentos (retiros, whatever) de lá! SEMPRE! A única coisa que eu não gostei (?) foi a “dança de roda”, que foi no dia da noite chinesa lá e fizeram meio zuado: trocando metade das palavras por “ching-ling” e os gestos todos trocados. -.-‘ Como se isso atrapalhasse alguma coisa, mas… ah… eu me divirto muito nelas! 😀

=P

Algumas fotos seguindo a ordem do ocorrido:

[nggallery id=1]

ps: mais fotos do acampamento aqui (por Lucas Campos)

De um tempo pra cá…

..TUDO MUDOU!! — N

Tá.. foi bem drástica a mudança… de conceitos, de preceitos, paradigmas, modo de pensar em muitas coisas, na interatividade com todo o social, até com o que “assisto”… enfim, tudo.

Tudo começou no twitter (desculpa Vilão, eu bem que tentei — mas foi só uma referência ao site), por volta do 1º semestre do ano passado (2008). Achava o máximo acompanhar comentários e opiniões de “personalidades da internet” (tipo @crisdias, @cmerigo, @fseixas, @loumartins, @marcogomes dentre outros), tentava conseguir um reply participar, mas era quase impossível. Foi quando em Junho/08 o Fábio Seixas (sócio-fundador do Camiseteria) divulgou no tw.. aquele site lá (@vilao: ;-D) alguma coisa sobre o plurk (inclusive um post no blog dele). Foi o suficiente pra eu correr lá e me cadastrar.

Pós-Plurk

A partir disso, tudo mudou — N. Tá, exagerei, a princípio não.. eu ainda usava muito o outro. Mas com o tempo o Plurk começou a tomar mais tempo. Eu comecei a ver um lado mais “social” ali, firmei amizades, comecei a conviver mais (de certa forma) com as pessoas que tinha ali, passar até por problemas (afetivos, depressivos, familiares, bobos, acerto de blog, fofocas, etc) e alegrias (aniversários, comemorações, conquistas, etc) juntos.

Chega a ser constrangedor e engraçado fazer comentários sobre outra localidade — tipo: São Paulo, Rio Grande do Sul, Acre (#brinks, ele não existe), Paraná, etc.. — e depois ter que explicar para as pessoas toooooda história sobre redes sociais, plurk, twitter, whatever. Daí eu só falo… :

“.. diz que em [nome de algum lugar] está gelando!”

… ou:

“.. vocês viram o [algum fato curioso / novidade] que aconteceu lá no [algum lugar]? diz que o ‘bicho tá pegando lá’..”

… sempre assim.

Se for falar de relacionamentos então… ihhh.. vi de tudo. Vi términos de namoro (uns por ciúmes “internetês”), vi começos de namoros (eu? oi?), conheci gente que namorou a centenas e/ou milhares de quilômetros, com o único contato sendo internet, e deu certo, se encontrando depois de meses e anos.. até casando! Vi grandes amizades sendo formadas, construídas.. com bases sólidas, — não só mais um contato no msn — passo horas no skype conversando com amigos (de coração) de GO, DF, MG, SC, SP, RJ.. Portugal oO’. E faz até falta ficar dias sem conversar com eles.

E como nem tudo é um mar de rosas, vi muita coisa podre e falsas amizades também. Internet é assim, tem de tudo — todo tipo de pessoa… cabe a nós saber filtrar adequadamente o que queremos ver / acompanhar.

Fique atento! E boa sorte.

:]

obs: um edit ainda em tempo: não citei nomes, porque são muitos. Mas uma breve lista são as pessoas que se encontram nos meus links