Arquivos da categoria: Internet

Como baixar arquivos do Mega (sem consumir limite de banda!) usando o MegaSYNC

Basicamente, o que se faz é usar o sincronismo de pastas com o aplicativo MegaSYNC para deixar que ele salve as pastas e não consuma limite de “banda” de transferência, que o Mega tem.

Antes, fiz um vídeos com todos os passos que foram explicados abaixo, pode ser baixado aqui ou assistido logo abaixo.

 

1. Instalar o MegaSYNC (https://mega.nz/#sync). Nesse caso, usarei a versão Windows como exemplo.

passo-01

 

2. Após instalar e executar pela primeira vez, entrar com dados da conta que deseja salvar e na tela seguinte selecionar “Sicronização seletiva”passo-02

 

3. Nessa tela, o aplicativo sugere quais pastas sincronizar, local e servidor. Ele sugere uma pasta local dentro da pasta do seu usuário. No meu caso, troquei para uma pasta na unidade D: por ter mais espaço para baixar o conteúdo. (E a do servidor eu deixo o padrão “/MegaSYNC”)

passo-03

 

4. Assim que avançar e concluir, vai ver que na pasta nas nuvens, no navegador, foi criada uma pasta MegaSYNC que ficará sincronizada com sua pasta local. Ou seja, inicialmente estarão vazias, mas assim que mover uma pasta para dentro dela, automaticamente começa a baixar para a pasta local.

passo-04

 

5. No navegador, clicar com o botão direito na pasta que deseja baixar, ir no menu em “Mover..” > Cloud Drive > “MegaSYNC” (se manteve esse nome). Isso vai fazer com que o conteúdo seja movido para a pasta MegaSYNC e com isso, comece a ser baixado.

passo-05

 

6. Deixar o aplicativo MegaSYNC aberto para sincronizar a pasta MegaSYNC e com ela o material. O processo pode demorar horas, dependendo do tamanho de tudo que estiver sincronizando.

passo-06

 

7. Após baixar tudo, fechar o MegaSYNC (é bom fechar pra ter certeza de que não vai estar usando a pasta e poder mover os arquivos com menor chance de erro). E mover o conteúdo baixado então para uma pasta fora do sincronismo.

passo-07

De um tempo pra cá…

..TUDO MUDOU!! — N

Tá.. foi bem drástica a mudança… de conceitos, de preceitos, paradigmas, modo de pensar em muitas coisas, na interatividade com todo o social, até com o que “assisto”… enfim, tudo.

Tudo começou no twitter (desculpa Vilão, eu bem que tentei — mas foi só uma referência ao site), por volta do 1º semestre do ano passado (2008). Achava o máximo acompanhar comentários e opiniões de “personalidades da internet” (tipo @crisdias, @cmerigo, @fseixas, @loumartins, @marcogomes dentre outros), tentava conseguir um reply participar, mas era quase impossível. Foi quando em Junho/08 o Fábio Seixas (sócio-fundador do Camiseteria) divulgou no tw.. aquele site lá (@vilao: ;-D) alguma coisa sobre o plurk (inclusive um post no blog dele). Foi o suficiente pra eu correr lá e me cadastrar.

Pós-Plurk

A partir disso, tudo mudou — N. Tá, exagerei, a princípio não.. eu ainda usava muito o outro. Mas com o tempo o Plurk começou a tomar mais tempo. Eu comecei a ver um lado mais “social” ali, firmei amizades, comecei a conviver mais (de certa forma) com as pessoas que tinha ali, passar até por problemas (afetivos, depressivos, familiares, bobos, acerto de blog, fofocas, etc) e alegrias (aniversários, comemorações, conquistas, etc) juntos.

Chega a ser constrangedor e engraçado fazer comentários sobre outra localidade — tipo: São Paulo, Rio Grande do Sul, Acre (#brinks, ele não existe), Paraná, etc.. — e depois ter que explicar para as pessoas toooooda história sobre redes sociais, plurk, twitter, whatever. Daí eu só falo… :

“.. diz que em [nome de algum lugar] está gelando!”

… ou:

“.. vocês viram o [algum fato curioso / novidade] que aconteceu lá no [algum lugar]? diz que o ‘bicho tá pegando lá’..”

… sempre assim.

Se for falar de relacionamentos então… ihhh.. vi de tudo. Vi términos de namoro (uns por ciúmes “internetês”), vi começos de namoros (eu? oi?), conheci gente que namorou a centenas e/ou milhares de quilômetros, com o único contato sendo internet, e deu certo, se encontrando depois de meses e anos.. até casando! Vi grandes amizades sendo formadas, construídas.. com bases sólidas, — não só mais um contato no msn — passo horas no skype conversando com amigos (de coração) de GO, DF, MG, SC, SP, RJ.. Portugal oO’. E faz até falta ficar dias sem conversar com eles.

E como nem tudo é um mar de rosas, vi muita coisa podre e falsas amizades também. Internet é assim, tem de tudo — todo tipo de pessoa… cabe a nós saber filtrar adequadamente o que queremos ver / acompanhar.

Fique atento! E boa sorte.

:]

obs: um edit ainda em tempo: não citei nomes, porque são muitos. Mas uma breve lista são as pessoas que se encontram nos meus links