MegaSYNC

Como baixar arquivos do Mega (sem consumir limite de banda!) usando o MegaSYNC

Basicamente, o que se faz é usar o sincronismo de pastas com o aplicativo MegaSYNC para deixar que ele salve as pastas e não consuma limite de “banda” de transferência, que o Mega tem.

Antes, fiz um vídeos com todos os passos que foram explicados abaixo, pode ser baixado aqui ou assistido logo abaixo.

 

1. Instalar o MegaSYNC (https://mega.nz/#sync). Nesse caso, usarei a versão Windows como exemplo.

passo-01

 

2. Após instalar e executar pela primeira vez, entrar com dados da conta que deseja salvar e na tela seguinte selecionar “Sicronização seletiva”passo-02

 

3. Nessa tela, o aplicativo sugere quais pastas sincronizar, local e servidor. Ele sugere uma pasta local dentro da pasta do seu usuário. No meu caso, troquei para uma pasta na unidade D: por ter mais espaço para baixar o conteúdo. (E a do servidor eu deixo o padrão “/MegaSYNC”)

passo-03

 

4. Assim que avançar e concluir, vai ver que na pasta nas nuvens, no navegador, foi criada uma pasta MegaSYNC que ficará sincronizada com sua pasta local. Ou seja, inicialmente estarão vazias, mas assim que mover uma pasta para dentro dela, automaticamente começa a baixar para a pasta local.

passo-04

 

5. No navegador, clicar com o botão direito na pasta que deseja baixar, ir no menu em “Mover..” > Cloud Drive > “MegaSYNC” (se manteve esse nome). Isso vai fazer com que o conteúdo seja movido para a pasta MegaSYNC e com isso, comece a ser baixado.

passo-05

 

6. Deixar o aplicativo MegaSYNC aberto para sincronizar a pasta MegaSYNC e com ela o material. O processo pode demorar horas, dependendo do tamanho de tudo que estiver sincronizando.

passo-06

 

7. Após baixar tudo, fechar o MegaSYNC (é bom fechar pra ter certeza de que não vai estar usando a pasta e poder mover os arquivos com menor chance de erro). E mover o conteúdo baixado então para uma pasta fora do sincronismo.

passo-07

Reveillon 2010~2011

Geribá

Mais um fim de ano, mais uma virada. Diferente de todas as outras e meio que improvisada, porque na verdade só começou a ser “planejada” (entre aspas MESMO) a partir do dia 08 de Dezembro.. porque assim, já tava chegando o fim do ano e eu só vi que não tinha NADA pra fazer nesse dia. Tipo, NINGUÉM da célula (pessoal com quem costumo reunir nos reveillons) tinha combinado nada. Daí descobri que meus primos iam trabalhar numa festa em Búzios. Eu que nem gosto de viajar ~ sarcasmo/ironia ~ me ofereci pra ir junto.

Gosto de variar, fazer coisas diferentes, “arriscar” um pouco. Resolvi experimentar.

Começou com a gente indo dia 30 a noite, chegamos dia 31 pela manhã. A gente foi numa “van” micro-ônibus com mais umas 20 pessoas. Chegando lá, fomos pra casa de “apoio”, onde a gente ia ficar junto com todo pessoal que trabalharia na festa. Logo que chegamos, trocamos de roupa e fomos conhecer a praia de lá — Geribá — e que praia! Apesar de ficar algumas poucas horas, adorei a praia: água limpinha, com muita onda, gente bonita e nem é lotado (como eu imaginava).

Ainda na praia eu calculei: mais ou menos 60 pessoas, 1 (UM!) chuveiro, 10 minutos por banho: 600 minutos = 10 horas. tinha que ficar tudo pronto até 19hs. Ou seja, TOMEI BANHO USANDO BALDINHO de criança e uma torneira!  Hahaha, como se eu ligasse. A DIGNIDADE me mandou forte abs! Mas nem foi só eu, teve pelo menos uns 10~15 fazendo isso. E eu sou limpinho, tomei “banho” direitinho :D. E depois liberaram o banheiro lá dentro também e no final deu tudo certo.

Seguimos para o evento, onde apesar das coisas terminarem sendo feitas de última hora, fiquei até impressionado com a qualidade.. a música, o ambiente, as comidas, a DJ, o público.. e como não precisei trabalhar durante todo evento (só até quase 2h), deu pra aproveitar bastante BASTANTE. Tipo, não sei quando vou ter outra festa dessa (onde o convite chega a custar mais de 500 reais pra entrar) pra aproveitar. SOU POBRE, SEILÁ. :~

O único problema, é que eu realmente queria aproveitar um dia melhor na praia, tipo, dia 1º e voltar a noite.. mas logo que acabou a gente teve que voltar. ._.’ Mas foi bem divertido e serviu de experiência.

Casa para Lucas Celebridade!

Olha isso, meses depois e eu passo aqui pra soprar a poeira desse meu brog.. e pra variar, reclamando, claro. Parece que só venho aqui pra reclamar dos #mimimi’s no tuirer. Mas vamos aos fatos:

Trollagem do Bem

Eu, claro, já tinha ouvido falar (e muito) de LUCAS CELEBRIDADE (sim, com capslock) do seu blog e vlog.. até visto alguns ensaios sensuais bizarros dele. O cara definitivamente nasceu para brilhar e já fez até várias participações em vários programas da TV (Márcia, ScrapMTV, Pânico, etc). Ele dispensa comentários. 🙂

Daí foi que pela manhã vi vários blogueiros “pops” (@morroida, @izzynobre, @gravz, @bobolhando, @lolhehehe, @rslonick, @luide, dentre vários outros) tuitando sobre a campanha e posts em blogs brotando em tudo que é lugar. Se tratava de uma “campanha” (no tuirer) pra tentar fazer com que pessoas com melhores condições, como Luciano Huck, empresário Eike Batista (dentre vários outros) se sensibilizassem com a situação “precária” da moradia de Lucas Brito, o nosso célebre.

Até onde eu vi, nenhuma “estrelinha” ajudou, daí foi quando o Marcel Dias (do Byte Que Eu Gosto) teve a ideia e criou uma vaquinha para angariar fundos/recursos para tal causa. Que com sucesso está chegando já agora aos R$ 5.000 (neste momento, 4.762,02). Eu, claro, tenho uma singela participação:

Os “Anti” Trollagem do Bem :/

Isso foi bem triste porque.. sei lá, eu realmente nem sigo o Lucas Celebridade, mas quando vi que o intuito era ajudar o cara, independente de quem lançou a campanha ou organizou, pra mim, tinha um “motivo maior”, uma mensagem, uma “lição”… bem “boba”, mas tinha. Daí vem os “trollzinhos”, gente que ficou inveja com a “popularidade” da promoção alheia e ficam fazendo críticas idiotas. Realmente não entendi QUAL o problema. ‘-‘

Por fim, Parabéns a todos envolvidos:

Twitters: @morroida, @izzynobre, @treta, @interney, @bobolhando, @naosalvo, @bqeg, @luide, @rslonik, @gravz, @rosana, @felipeneto, @portalcab, dentre vários outros.

E deixo, por mim, último parágrafo do texto da Rosana Hermann (@rosana) sobre “o fim/motivo dessa campanha”:

Depois concluimos que, se servir para ajudar alguém ou apenas acordar quem está dormindo e fazendo seu mundo de brinquedo sem olhar ao redor, já terá valido a pena. D’us escreve certo por páginas sem pauta. Aprendi com os Doutores da Alegria que pra fazer uma pessoa feliz vale a pena vestir um nariz de palhaço.

Enfim, espero que dê tudo certo! 😀

E durma com esse barulho: